Mangalarga Marchador: segredos para o cavalo chegar bem na prova

Especialistas indicam treinamentos leves e alimentação regrada antes da Exposição Nacional

Especialistas indicam treinamentos leves e alimentação regrada antes da Exposição Nacional (Foto: Divulgação/ABCCMM)

 

Ao observar os últimos preparativos dos animais para a competição mais importante do ano, Yuri Semansky Engler sente orgulho. “O que tinha que ser feito já foi feito”, afirma ele. Assim como nos anos anteriores, a expectativa para a Exposição Nacional é grande. Ele sempre figurou entre os primeiros colocados no ranking da Associação Brasileira dos Criadores do Cavalo Mangalarga Marchador (ABCCMM). Yuri cria animais da raça desde 1990 e tem mais de 100 títulos nacionais conquistados.

O criador acompanha de perto o trabalho dos treinadores. Um dos profissionais cuida dos cavalos com menos de 36 meses, que são puxados, e outro fica responsável pelos montados, animais com mais de três anos. O treinamento também é dividido entre físico e técnico, sem nunca descuidar do bem estar. “A gente não abre mão do trato. Tomamos cuidado com a água, com a cama, com a alimentação, com tudo que damos pra eles. O principal é isso”, destaca Yuri.

O cavalo que participa de competições precisa ter uma nutrição balanceada. Segundo o médico veterinário da ABCCMM, Tiago Resende, o treinamento é comparável ao de um atleta de alto desempenho. Ele diz que o animal precisa de uma dieta que seja metade capim (volumoso) e metade ração (concentrado), além de suplementação mineral. “Já no dia da prova é importante que o cavalo se hidrate bem e coma somente capim. De quatro a seis horas deve-se evitar dar ração para que ele tenha mais energia durante a disputa”, explica o veterinário.

O treinamento do Mangalarga Marchador também deve seguir um planejamento. Tiago indica treinos de marcha três vezes por semana, intercalados com atividades mais leves, e um dia de descanso semanal. “O cavalo é um maratonista, mas não pode fazer uma maratona todos os dias. Além disso, as marchas preparatórias devem ser de no máximo 20 quilômetros”, diz Tiago Resende.

As provas oficiais duram entre 20 minutos e mais de uma hora, com intervalos para descanso. Os animais marcham 15 quilômetros, em média. Na semana da prova, o aconselhável é um treinamento leve para que o cavalo chegue “inteiro” na disputa. Para Thiago, o cuidado principal é o respeito ao limite físico do animal. “Se vir que ele não está aguentando, é preciso abandonar a prova. Essa é principal meta de bem estar”, completa. Se o Mangalarga Marchador apresentar cansaço extremo pode ter cólica, desidratação e até miopatia de esforço, que são dores generalizadas e dificuldade de locomoção causadas pelo excesso de ácido lático no organismo do cavalo.

Yuri vai levar nove animais para a Exposição. Cerca de 1600 animais vão participar das provas. A confiança no trabalho realizado ao longo do ano é grande. “O segredo é não ter segredo. O que importa é mão de obra qualificada, os animais estarem bonitos e serem de qualidade”, resume o criador. Ele também não esconde o motivo de tanta dedicação: “o que justifica tudo é a paixão. Eu crio desde os 16 anos. O Mangalarga Marchador se mistura com a minha história de vida”, completa.

A 36ª Exposição Nacional do Cavalo Mangalarga Marchador vai de 18 a 29 de julho, no Parque da Gameleira, em Belo Horizonte (MG). O evento será transmitido ao vivo pelo site lancerural.com.br.

Por Júlio Prestes | Canal Rural

Próximos Leilões

18 AGO 19h00

Porto Alegre (RS)

Remate Gado de Corte

Lance Rural

18 AGO 19h00
18 AGO 20h30

Uberaba (MG)

Leilão Virtual Top Tulipa Nelore P.O

Canal Rural | Lance Rural

19 AGO 14h00

Cruz Alta (RS)

Remate de Gado Geral Cambará

Lance Rural

19 AGO 20h30

Uberaba (MG)

Leilão Rancho Boi Bravo Expogenética & Convidados Especiais

Canal Rural | Canal do Criador | Lance Rural

19 AGO 21h00

Trindad (BO)

Mega Toros Beni

Lance Rural

20 AGO 07h00

Palmas (TO)

Programa Clube do Agro

Lance Rural

20 AGO 09h00

Uruguaiana (RS)

Programa Agro Fronteira

Lance Rural